Para ser avisado sobre as novas postagens, favor digitar o email que deseja receber a informação:

terça-feira, 15 de maio de 2018

Concurso de artigo científico: "Desenvolvimento do turismo sustentável com a preservação do meio ambiente".

Se a sua escola faz parte da região de Parelheiros ou Varginha, ela pode participar do concurso de artigo científico para alunos do ensino médio. O tema do artigo é "Desenvolvimento do turismo sustentável com a preservação do meio ambiente".

A região é importante por estar em área de manancial e conservação ambiental, porém pode ser melhor explorada do ponto de vista do ecoturismo. 

Para ver a premiação e a forma de inscrição acesse o edital: 




INSCRIÇÕES ABERTAS PAR AO CAMPEONATO DE FOGUETES

As inscrições para o V Campeonato de Foguetes estão abertas até o final de maio, participe.

O campeonato é no dia 20 de junho, quarta-feira, a partir das 8h30.





Equipe de Ciências da Natureza

CIÊNCIAS FORENSES: UMA PROPOSTA DE ENSINO CONTEXTUALIZADA – 1° Edição/2018

Participe do curso:

REALIZAÇÃO: 23 a 27 de julho de 2018, das 8h30 às 13h30 (módulo presencial 25h); das 13h30 às 15h30 (módulo EAD 15h).  

Total: 40 horas


INSCRIÇÕES: 21 a 31 de maio de 2018 (neste blog).



LOCAL DO CURSO: Avenida Antonio Doll de Moraes, 105 - Centro - Diadema (ao lado do terminal)


VAGAS: 40 vagas

I. APRESENTAÇÃO:
    O curso de atualização “Ciências Forenses: uma proposta de ensino contextualizada”, tem como finalidade proporcionar um ambiente de reflexão a professores da área de Ciências da Natureza e Matemática, tendo como base a ciência, a pesquisa e a sociedade, buscando aproximar os docentes do universo acadêmico e da formação continuada.
    Do ponto de vista político-social em que as escolas públicas estão inseridas, podemos perceber uma crescente perturbação dos índices de criminalidade dentro e fora do ambiente escolar, o que nos permite trazer à luz uma intrínseca relação do conhecimento das Ciências Forenses e o cotidiano, e sua interação com as disciplinas das Ciências da Natureza (Biologia, Química e Física, especificamente) e da Matemática.
    Nesse âmbito, vislumbramos auxiliar os professores e estudantes em suas práticas pedagógicas, aproximando o conhecimento produzido pela academia, almejando torná-lo um produto aplicável ao cotidiano escolar, promovendo uma reinvenção do profissional docente, possibilitando assim, o protagonismo do aluno no processo de ensino-aprendizagem.

II. OBJETIVOS DO CURSO:
  • Contribuir com a formação continuada dos professores que atuam nas áreas das Ciências da Natureza e Matemática, buscando desenvolver atitudes e habilidades científicas forenses, dentro de uma proposta de ensino contextualizada com o currículo escolar. 
  • Divulgar e discutir atividades e situações de aprendizagem que podem ser realizadas no ambiente escolar; 
  • Incentivar que os professores produzam recursos didáticos e desenvolvam estratégias de ensino que facilitem o processo de ensino-aprendizagem, adaptados às suas necessidades e inseridos no contexto vivido pelos alunos.

Mais informações: http://cienciaepica.blogspot.com.br/p/curso-de-ciencias-forenses.html?m=1

quinta-feira, 3 de maio de 2018

BOLETIM DO V CAMPEONATO DE FOGUETES Nº 02/2018

No campeonato de foguetes da Diretoria de Ensino Sul 3 teremos três categorias:

  • Nível 1 para estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental

  • Nível 2 para estudantes dos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio

  • Nível 3 para professores da diretoria

Neste boletim iremos falar sobre o foguete do nível 1. Eles são feitos de cartolina (veja o vídeo abaixo).

Todo foguete possui:
1-Coifa
2-Corpo do Foguete
3-Aletas

A coifa e as aletas ajudam o foguete a voar sem desviar do seu caminho. Para isso, colocamos na coifa um pequeno peso, como uma bolinha de papel. Já as aletas precisam ser colocadas na posição correta e serem construídas de cartolina ou até outro material leve e resistente que deixe o ar deslizar com muita facilidade.

É claro, no campeonato de foguetes a estética é muito importante. As agências espaciais costumam dar nome aos seus foguetes e numerá-los, como Ariane, Saturno e Vostok. Por exemplo, Zeus 1.

Todo foguete tem uma base lançamento, no caso do foguete de nível 1 é uma garrafa PET de 2 litros com um cano de PVC. Assista o vídeo que ensina como fazer o foguete e a base de lançamento.






Participe e cadastre seus alunos!


Equipe de Ciências da Natureza

quarta-feira, 4 de abril de 2018

BOLETIM DO V CAMPEONATO DE FOGUETES Nº 01/2018


APRESENTAÇÃO

Este ano, teremos a quinta edição do campeonato de foguetes da Sul 3 que será realizada no dia 20 de junho (quarta-feira). A novidade é a categoria para os alunos dos anos inciais.  Participe desse evento, os alunos se motivam e o professor pode aproveitar a oportunidade para desenvolver algumas das habilidades curriculares. A temática é explorada em vários níveis da escolaridade básica (anos iniciais e finais do ensino fundamental e do ensino médio).

Para subsidiar o trabalho do professor e dos alunos que participarão, nós da Diretoria de Ensino Sul 3 estaremos publicando aqui no blog, o Boletim do V Campeonato de Foguetes. O objetivo é disponibilizar textos que auxiliem os alunos a construírem foguetes que voem mais longe, associando os conhecimentos científicos às necessidades práticas do lançamento de foguete.

Equipe de Ciências da Natureza



ENGENHARIA AEROESPACIAL

Você já ouviu falar em engenharia aeroespacial?

Engenharia é a palavra usada para identificar a área que aplica o conhecimento científico, econômico, social e prático com o objetivo de inventar, desenhar, construir, manter e melhorar estruturas, máquinas, aparelhos, sistemas, materiais e processos (WIKIPÉDIA, 2018). No caso da engenharia aeroespacial, o objetivo é trabalhar com a construção de foguetes, veículos lançadores suborbitais, veículos espaciais e satélites. O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), uma das mais importantes faculdades do Brasil, oferece um curso específico para essa área, visite o site e conheça mais sobre essa profissão do futuro (http://www.ita.br/aer/aesp).

Para ser um engenheiro aeroespacial é essencial que se saiba bastante Física e Matemática, mas para a construção de foguetes de garrafa PET basta conhecer alguns princípios científicos básicos. 

Veja algumas dicas que você e seus colegas precisam ter para construir foguetes de água e participar do Campeonato de Foguetes da Sul 3 que ocorrerá no dia 20 de junho:

1- Espírito de equipe: é mais do que um trabalho em grupo, isso significa que todos precisam querer atingir o mesmo objetivo: fazer o foguete voar o mais longe possível. Então, motive os colegas, ajude, peça ajuda, organize, não deixe para depois, paciência, respeite o outro, dê a sua opinião, foque na meta etc. Surpreenda você e os seus colegas.

2- Espírito científico: é buscar compreender o quê, o como e o porquê das coisas. A Ciência não é a resposta para elas, mas a pergunta que move as pessoas para buscar essa explicação. Exemplo: o que faz com que os foguetes de PET voem mais longe? Ou, porquê alguns foguetes voam mais longe do que outros? Como devo fazer as aletas para que o foguete da minha equipe voe mais longe?

Então, se o desafio é fazer o foguete voar mais longe, primeiro defina a pergunta a ser respondida. Não complique, nem pergunte o que o grupo já sabe. Exemplos de perguntas interessantes: qual a quantidade de água ideal para o nosso foguete? Qual a massa da coifa ideal para que o foguete voe mais longe? Quê tipo de material é melhor para fazer as aletas? 

Depois da pergunta, é preciso observar, reunindo informações, pesquisando e conhecendo o que os outros já fizeram. Aqui anotar o que se leu, ouviu ou viu é muito importante. Com essas informações levante hipóteses, por exemplo, a quantidade de água precisa estar entre 1/4 e 1/3 da garrafa. As próximas etapas são testar as hipóteses, analisar os resultados e chegar a uma conclusão. Por exemplo, o foguete percorreu a maior distância em 4 dos 5 testes realizados com 1/4 de água da garrafa PET. Dessa forma a quantidade ideal de água é 1/4 .

3- Perseverança e autoconfiança: tem muita gente que não confia em si mesmo e até dúvida da capacidade de outros. Acredite em você e na sua equipe, na maioria das vezes é preciso concentração, dedicação, humildade e solidariedade para vencer a etapa.

Agora que você já sabe o que faz um engenheiro aeroespacial e conhece algumas das perguntas que podem aparecer na construção de foguetes de garrafa PET, pesquise mais sobre essa engenharia e participe do V Campeonato de Foguetes da Sul 3.


Equipe de Ciências da Natureza


NO PRÓXIMO BOLETIM: Como o foguete de garrafa PET voa e para que serve cada parte dele?



vector created by Macrovector - Freepik.com</a> Background vector created by Macrovector - Freepik.com

sexta-feira, 23 de março de 2018

VÍDEO DO BIG BANG AO SER HUMANO

No vídeo de John Boswell (melodysheep) vemos a evolução do Universo, desde o Big Bang até agora: 13,8 mil milhões de anos comprimidos em pouco mais de 10 minutos. Isso significa que cada segundo no vídeo representa 22 milhões de anos. A narração ficou a cargo de Brian Cox, Carl Sagan, e David Attenborough.
Nos mais de 10 minutos de vídeo, o nosso Sol e o nosso sistema solar só aparecem com mais de 6 minutos de vídeo. A Humanidade só aparece na última fração de segundo…
Mas é importante lembrar que a evolução não é linear e que a humanidade não é o fim da mesma. 




Equipe de Ciências da Natureza

Inscrições: Água como elemento interdisciplinar do ensino nas escolas


Informamos que estão abertas as inscrições para o curso “Água como elemento interdisciplinar do ensino nas escolas”, iniciativa da Universidade de São Paulo – USP, por meio da Escola de Engenharia de São Carlos – EESC/USP, em parceria com as Universidades UFAM (Universidade Federal do Amazonas), UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), UFPA(Universidade Federal do Pará), UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana), UFS (Universidade Federal de Sergipe),  UEM (Universidade Estadual de Maringá) e UFPR (Universidade Federal do Paraná), e com apoio da ANA – Agência Nacional de Águas e do PROFCIAMB – Programa de Pós Graduação Mestrado Profissional em Rede Nacional para Ensino das Ciências Ambientais. O curso é gratuito e direcionado a Professores da Educação Básica, bem como profissionais que atuem com ensino em espaços não formais (Museus, Jardins Botânicos, Centros de Ciências) e/ou não escolares. A carga horária é de 80 horas de ensino a distância distribuídas em 4 meses (sendo 2 meses para os Módulos de 1 a 4 e 2 meses para o Módulo 5), com apoio de tutores, conforme a seguinte organização:



Módulo 1: Água: consumo sustentável e seus usos múltiplos
Módulo 2: Situação dos recursos hídricos no Brasil
Módulo 3: Todos Juntos pela água
Módulo 4: Casos de sucesso no cuidado com a água
Módulo 5: Aplicação do Aprendizado - neste módulo, será exigida uma atividade de aplicação dos conceitos vistos nos Módulos anteriores. Esta aplicação poderá ser realizada em espaços formais e não formais de Ensino e/ou não escolares.

PERÍODO DO CURSO: 30/03/2018 até 29/07/2018.

INSCRIÇÕES: até 25/03/2018. Para obter orientações sobre como realizar a inscrição, acesse o link: https://drive.google.com/file/d/1J3QNmm3D52YQZWlC-cQWVgwNP39PI2UP/view. Em caso de dúvida entrar em contato com a comissão organizadora no email: tiprofciamb@usp.br. Para mais informações acesse o site do curso: http://www.profciamb.eesc.usp.br/noticia/usp-em-parceria-com-7-universidades-abreinscricoes-para-curso-ead/



Fonte: Boletim CGEB 233
Equipe de Ciências da Natureza

domingo, 18 de março de 2018

STEPHEN HAWKING, UM GRANDE CIENTISTA E UM EXEMPLO DE SUPERAÇÃO

Homenageamos o grande cientista e exemplo de superação humana, o Professor  Sephen Hawking.

Ele nasceu exatamente 300 anos depois da morte de Galileu em 8 de janeiro de 1942, na cidade de Oxford (Inglaterra), embora sua família vivesse na época no norte de Londres. Em 1959 entrou para a faculdade de Física da University College Oxford. Aluno brilhante segundo a própria universidade, formou-se em 1962. Concluiu o doutorado em 1966, o título da tese foi:  "Propriedades de universos em expansão" (quem quiser pode baixar e ler) na  Trinity Hall, em Cambridge. 

Tornou-se professor do Departamento de Matemática Aplicada e Física Teórica da University  of Cambridge de  1979 a 2009, ano em que atingiu a idade limite para o cargo, ocupando a mesma cadeira que Isaac Newton e Paul Dirac, a de professor lucasiano de Matemática.

Aos 21 anos de idade Hawking descobriu ser portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença degenerativa que paralisa os músculos do corpo. Em 1985 se submeteu a uma traqueostomia após contrair pneumonia, desde então utilizou um sintetizador de voz para se comunicar.  Foi gradualmente perdendo os movimentos dos braços, das pernas e demais musculatura voluntária, de modo que em 2005 usava apenas os músculos da bochecha para controlar o sintetizador. Entre os diferentes modos de comunicação disponíveis, como o sistema que traduz os pensamentos ou expressões em fala ou a versão desenvolvida e cedida pela Intel em 2013 para rastrear o movimento dos olhos e assim gerar as palavras, Hawking em seu site oficial afirmou se adaptar melhor ao ACAT, sistema também desenvolvido pela Intel para rastrear a bochecha.

Dessa forma, viveu mais de 50 anos além da expectativa anunciada pelos médicos. Uma vida intensa, marcada por viagens, palestras, pesquisas, publicação de livros para todos os públicos, participação de séries de TV, da música Keep Talking da banda inglesa Pink Floyd (assista o comercial que inspirou a banda) entre outras atividades.





As grandes contribuições

Uma das grandes contribuições do professor Hawking foi o seu empenho na divulgação da ciência, seja para adultos, jovens ou crianças. Livros e vídeos podem ser utilizados para discutir não só os aspectos científicos que participou, mas como de exemplo de superação humana. Um exemplo, é a conversa entre ele, o escritor Arthur C. Clarke de 2001: uma odisseia no espaço e o famoso cientista, cosmólogo e divulgador da ciência Carl Sagan sobre os mistérios do universo.





Ou esta animação realizada pelo jornal The Gaurdian.






No campo da ciência, a contribuição do professor Hawking foi nos estudos sobre buracos negros. Segundo a BBC:
Nos anos 1970, Stephen Hawking usou os estudos de Einstein para descrever a evolução dos buracos negros do ponto de vista da física quântica. E descobriu que não retêm tudo dentro deles.

"Se você cair em um buraco negro, não desista. Existe uma forma de sair de lá", disse numa palestra em 2015 na Suécia.
"Eu acho que minha maior conquista será (mostrar) que os buracos negros não são completamente negros", disse o físico à BBC no ano passado. "Efeitos quânticos", continuou ele, "faz com que eles brilhem como corpos quentes com uma temperatura menor, quanto maior o buraco negro". Esse resultado foi completamente inesperado e mostrou que existe uma relação profunda entre gravidade e termodinâmica. 
Para Hawking, essa é a chave para ajudar a resolver os paradoxos da mecânica quântica e a relatividade geral, duas áreas da física que ainda estão em busca de consenso.
Para conhecer outras contribuições do professor Stephen Hawking leia a matéria da BBC (http://www.bbc.com/portuguese/brasil-43398810) ou da Revista Pesquisa Fapesp.

Obras de divulgação científica

Acesse o site oficial do professor e veja os livros que publicou.
http://www.hawking.org.uk/books.html

As críticas
Seus colegas o criticavam pelo excesso de exposição na mídia, alegando que o seu interesse era meramente a fama.
A Wikipédia coloca algumas contradições das afirmações do professor Hawking, sem contextualizá-las ou citar as fontes de cada uma. São elas:
1- Em 2004, ao ter anunciado que havia solucionado o paradoxo da informação, Hawking chamou a atenção de físicos do mundo inteiro, porém nunca apresentou nenhum cálculo que comprovasse isso. 
2-Dez anos depois, chegou a dizer que os buracos negros não existem, apesar de ser consenso entre os físicos que eles existem, porém novamente ele disse sem nenhuma comprovação matemática.
3-Em 2014, ele alertou a humanidade que a manipulação de Bóson de Higgs poderia levar à destruição do universo, mas a comunidade científica não deu apoio a essa tese. Hawking chegou, inclusive, a apostar com um físico da Universidade de Michigan que o Bóson de Higgs não existia. Peter Higgs, que fez a descoberta do Bóson de Higgs, disse que era difícil discutir com Hawking por causa de seu status de celebridade. Mario Novello disse que atualmente a ciência se tornou midiática e Hawking atuava como uma celebridade.
A única fonte citada é a reportagem da Folha de São Paulo .
(http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2015/02/1587163-para-fisicos-hawking-tem-agido-mais-como-astro-pop-do-que-como-cientista.shtml)


Sua voz inesquecível e suas palavras

 "Eu tive doença do neurônio motor para praticamente toda a minha vida adulta. No entanto, não me impediu de ter uma família muito atraente e ter sucesso no meu trabalho. Tive a sorte de que minha condição tenha progredido mais lentamente do que é frequentemente o caso. Mas mostra que não é preciso perder a esperança "
Em uma conferência em Cambridge realizada em comemoração do seu 75º aniversário em 2017, o professor Hawking disse: "Foi um momento glorioso para estar vivo e fazer pesquisas sobre a física teórica. Nossa foto do Universo mudou muito nos últimos 50 anos, e estou feliz por ter feito uma pequena contribuição ".
E ele disse que queria que os outros sintam a paixão que ele tem pela compreensão das leis universais que nos governam a todos. "Eu quero compartilhar minha excitação e entusiasmo sobre essa missão. Então lembre-se de olhar para as estrelas e não para baixo em seus pés.Tente entender o que você vê e se pergunte sobre o que faz o universo existir. Seja curioso, e por mais difícil que possa parecer a vida, sempre há algo que você pode fazer e ter sucesso. É importante que você não desista apenas ".

Fonte: http://www.cam.ac.uk/stephenhawking




Referências
https://pt.wikipedia.org/wiki/Stephen_Hawking
https://www2.uol.com.br/sciam/noticias/a_face_humana_do_genio.html
http://www.trinhall.cam.ac.uk/
http://revistapesquisa.fapesp.br/2018/03/15/morre-stephen-hawking/
http://www.cam.ac.uk/stephenhawking
http://www.hawking.org.uk/

Equipe de Ciências da Natureza

sexta-feira, 16 de março de 2018

OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA E ASTRONÁUTICA


Até o dia 18 de março estão abertas as inscrições para as escolas participarem da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. A escola que tem o cadastro só precisará acessar o cadastro para conferir os dados, principalmente do email do professor que receberá as orientações.





O cadastro para a Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) é o mesmo.



Link para o cadastro: http://www.oba.org.br/site/

domingo, 4 de março de 2018

A ÁGUA DO PONTO DE VISTA CTS

PCNP Alfonso Gómez Paiva
Equipe de Ciências da Natureza

Se considerarmos a educação um processo de socialização no qual cria oportunidades dos estudantes assumirem plenamente a sua cidadania por meio do desenvolvimento de competências, concluiremos de que os conteúdos não podem ser reduzidos aos conceituais. Existe a necessidade de desenvolver os conteúdos procedimentais e atitudinais propostos por César Coll em seu livro "Psicologia e Currículo" (1987). 

Para Marques, A. e Reis P. em seu texto Ativismo coletivo fundamentado em investigações através da produção e divulgação de vodcasts sobre poluição no 8º ano de escolaridade deixa claro o papel do ensino de ciências para o empoderamento dos alunos como cidadãos:
A educação para o empoderamento - sendo participativa, afetiva, com recurso a problemas, situada, multicultural, dialógica, democrática, investigativa, interdisciplinar e ativista - permite que os alunos se tornem trabalhadores capazes, cidadãos pensantes e, assim, críticos sociais e agentes da mudança (SHOR, 1992).
Nessa perspectiva de educação científica ativista e cidadã, o tema água é abordado em várias situações de aprendizagem de Ciências, Biologia e Química. Mas em que medida o tema  é trabalhado de modo a promover o ativismo cidadão? Que conteúdos permitem esse tipo de abordagem? Que enfoque damos ao tema ao ensiná-lo? Em que medida valorizamos a cidadania com esse tema?  Se queremos um mundo melhor, um ambiente saudável para a nossa e as futuras gerações é importante considerarmos uma educação científica que promova o ativismo cidadão.

Com a intenção de ajudar os professores nessa trilha, seguem alguns vídeos que podem ser utilizados na íntegra ou trechos deles nos diferentes segmentos ao abordar a temática água. Lembro, que as questões científicas estão intrinsecamente ligadas as questões sociais e tecnológicas como bem sugere o movimento CTS

O programa da TV Cultura Matéria de Capa produziu 3 reportagens sobre o assunto e muitos deles podem desenvolver uma abordagem interdisciplinar com a metologia Aprendizagem Baseada em Problemas e por Projetos (ABPP).



 AS GUERRAS DA ÁGUA
Duração: 28 minutos
Publicado em 24/10/2012

Cerca de 1,6 bilhões de pessoas, em todo o mundo, não têm acesso a água potável. Dos 15 países mais carentes desse recurso, 12 estão no Oriente Médio, uma região já potencialmente explosiva por conta de inúmeros conflitos.
Os serviços de inteligência dos Estados Unidos e Inglaterra, que não param de bisbilhotar os assuntos alheios, por conta de seus interesses estratégicos, preveem que os conflitos pela água devam se intensificar. O Matéria de Capa trata das Guerras da Água que, na verdade, começaram há milhares de anos antes de Cristo e se estendem até os dias de hoje.





ÁGUA, ESCASSEZ E SOLUÇÕES
Duração: 28 minutos
Publicado em 5/8/2013

A escassez de água é um dos maiores desafios a serem enfrentados ao longo do século XXI. Atualmente, cerca de um bilhão e setecentos milhões de pessoas, quase um quarto da população da terra, vivem em áreas onde não existe fornecimento adequado, seja pela falta ou pela inexistência de infraestrutura para levar a água até as moradias. Embora alguns países, como o Brasil, disponham de grandes reservas, nos rios, lagos e aquíferos, é importante pensar no futuro. Daí a iniciativa das organizações ambientais que defendem o uso racional ou das empresas que adotam novos procedimentos em suas indústrias, a fim de reduzir o consumo. Nesta edição vamos falar da água, suas reservas, a escassez e a importância de tratar esse recurso com o máximo cuidado.





O DESERTO VERDE
Duração: 26 minutos
Publicado em 7/10/2017

Em diversos pontos do globo, desertos começam a se transformar em áreas agrícolas, com plantações em larga escala. Projetos nesse sentido estão sendo desenvolvidos em países da Ásia, África e Oriente Médio, onde o verde das plantações predomina na paisagem que um dia foi de areia e pedra. Esta edição do Matéria de Capa dedica-se a iniciativas que visam melhorar o meio ambiente, recuperando áreas degradadas e ampliando a oferta de alimentos.





AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS (ANA)
Duração: 5 minutos


Publicado em 5/7/2016

O vídeo trata da água enquanto recurso hídrico, abordando aspectos básicos da gestão ambiental desse recurso.




A LEI DAS ÁGUAS DO BRASIL
Duração: 3 minutos
Publicado em 5/7/2016

O vídeo apresenta um quadro geral das águas, situa o Brasil e justifica a necessidade da lei das águas.



CHUÁ CHUÁGUA: PLANETA AZUL, UTILIZAÇÃO E CARACTERÍSTICAS DA ÁGUA
Duração: 19 minutos
Publicado: sem data - Produção TV Cultura





CHUÁ CHUÁGUA: ESTADOS FÍSICOS E POLUENTES
Duração: 21 minutos
Publicado: sem data - Produção TV Cultura



COMO É FEITO O TRATAMENTO DA ÁGUA
Duração: 8 minutos
Produzido em 15/7/2017

Produção do Manual do Mundo




H2O O DEFENSOR DAS ÁGUAS
Duração: 15 minutos
Produzido em 22/3/2011 - SABESP




ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO - SABESP
Duração: 9 minutos
Produzido em 23/3/2013



Para aprofundar seus conhecimentos sobre os recursos hídricos em nosso país acesse o canal do Youtube da ANA:

Conjuntura dos Recursos Hídricos do Brasil
http://www3.snirh.gov.br/portal/snirh/centrais-de-conteudos/conjuntura-dos-recursos-hidricos

PDPA - Guarapiranga
https://1drv.ms/b/s!AqcpDz2UTUFxg-kbtf0yOkj-8S0bSQ

PDPA - Billings
https://1drv.ms/b/s!AqcpDz2UTUFxg-kc5XAuTtrvYQEqhg


Conheça o nível de água dos diferentes sistemas que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo 

No link veja as definições de volume útil, volume reserva técnica e volume total
http://www2.sabesp.com.br/mananciais/DivulgacaoSiteSabesp.aspx

Informações da SABESP sobre água
http://site.sabesp.com.br/site/interna/subHome.aspx?secaoId=30

Informações da SABESP sobre esgoto
http://site.sabesp.com.br/site/interna/subHome.aspx?secaoId=48